);

Tudo o que você precisa saber sobre impressão de livros – parte 1

Há uma grande demanda por impressões de livros aqui na STILGRAF, seja de livrarias, editoras, escritores ou livros para projetos especiais como galerias de arte, museus, fotógrafos, marcas e estilistas. Este é um trabalho que requer um planejamento bem detalhado, já que há um grande volume de materiais impressos e qualquer desperdício de material pode comprometer todo o trabalho.

Sabe aquele ditado de que não devemos julgar um livro pela capa? Ele é verdade, mas todo mundo julga! E se você deseja imprimir livros sem correr o risco de ser ‘julgado indevidamente’, é preciso estar atento a muitos detalhes como a escolha do tipo de papel para o miolo, a gramatura da capa, a laminação que melhor valoriza o produto…

Há uma série de passos que precisam ser rigorosamente seguidos. Confira alguns passos iniciais que são necessários para você finalizar o seu projeto gráfico de um livro impresso.

IMPRESSORA: PARA CADA LIVRO, UM MODELO

A primeira coisa que você deve eliminar do projeto é ideia de imprimir um livro na sua impressora “caseira”. Ela pode ser até boa para fazer diversos outros tipos de impressões, mas por não possuir as capacidades técnicas mínimas necessárias esse trabalho se torna inviável, sem falar no custo de produção que será muito alto.

O melhor a ser feito, por economia de tempo e dinheiro, é encaminhar seu projeto para ser impresso em uma gráfica. As impressoras profissionais garantem um material de qualidade, o que tornará seu livro muito mais profissional – como deve ser.

CAPA DE LIVRO: COMO ESCOLHER O PAPEL CERTO?

É nesta etapa do projeto que se concentra mais da metade da sua atenção, já que um livro é sim julgado pela sua capa. Entender quais são as suas possibilidades de impressões e os recursos disponíveis tornarão o desenvolvimento do seu projeto muito mais fácil. A primeira escolha a ser feita diz respeito a gramatura do papel.

Ele precisa ter uma gramatura distinta já que a capa precisa ser trabalhada de modo diferente do miolo do livro, até mesmo porque a capa tem a função de proteger o livro, o que exige também um material de qualidade e alta durabilidade. Se o tipo de papel escolhido para a capa for próximo a gramatura das páginas internas, por exemplo, o livro ficará suscetível a dobraduras e danos permanentes.

O mais indicado para uma capa de livros é que a gramatura seja de, no mínimo, 240g. A partir desta escolha, você pode optar por definir a estética do papel, que poderá ser fosco, brilhante, opaco, texturizado, etc.

MIOLO DO LIVRO: IMPRESSÃO SEM ERROS

Como dissemos antes, não dá para você imprimir um livro em uma impressora caseira, por mais que sejam “apenas” as folhas do miolo do livro – que normalmente utilizam apenas a cor preta na impressão. Há outros fatores que irão interferir no resultado do produto (o que não ocorrerá se você optar por imprimir em uma gráfica).

Para que um livro tenha as qualidades mínimas exigidas, a impressora precisa ter uma alta velocidade de páginas impressas por minuto, no mínimo 45 ppm, além da capacidade de imprimir em diversos tipos de papel e nos mais diferentes formatos.

Do mesmo modo que é preciso ficar atento a escolha da impressora, precisa ser definido o tipo de papel a ser utilizado, já que as folhas do miolo também necessitam ter qualidade e durabilidade. Normalmente são utilizados os papéis Offset (também conhecido como Sulfite) e o Pólen (de cor amarelada e maior gramatura, ele oferece mais conforto para a leitura).

Quer saber quais são os próximos passos para a impressão de um livro? No próximo post falaremos mais sobre o acabamento e a diagramação.

Precisando imprimir um projeto gráfico especial como esses para encantar e ganhar o coração dos seus clientes? Consulte um de nossos especialistas!